segunda-feira, 18 de julho de 2016

Quando as Coisas Ficam Estranhas

Existem aqueles momentos em que você se sente obrigado a falar sobre alguma coisa, e eu me encontro em um destes momentos. A coisa em questão é a febre do momento: Stranger Things. A série que estreou na última sexta-feira 15 de Julho no Netflix rapidamente ganhou uma legião de fãs - eu entre eles.

Até o cartaz é estilão anos 1980.

Vou tentar falar um pouco da série sem dar muitos spoilers (mas já fique avisado: pode ser que haja algum spoiler não intencional abaixo). A premissa da série, que se passa no ano de 1983, é o misterioso desaparecimento de um garoto de 12 anos, o qual começa a ser investigado por diversos núcleos da série - os adultos, na figura da mãe do garoto e o xerife; pelas crianças, seus melhores amigos; e por seu irmão adolescente e a irmã de um de seus amigos. No meio do caminho eles topam com uma misteriosa menina e uma possível conspiração governamental.

Ao contrário do que o nome faz parecer, não há quase nada de realmente estranho em Stranger Things (quase, pois há um elemento sobrenatural na história), muito pelo contrário, tudo nos parece extremamente familiar (ao menos se você cresceu entre os anos de 1970 e 1990). Mas não pense que isso é algo ruim, essa é exatamente a graça da coisa! A série foi pensada para ser uma homenagem aos grandes filmes de horror, ficção e aventura dos anos 1980, e consegue atingir em cheio seu objetivo.

Stranger Things pode ser resumida, a grosso modo, como um amálgama de E.T. - O Extraterrestre com It - Uma Obra Prima do Medo. Mas resumir a série a apenas isso seria injustiça, pois há referências e homenagens a quase todos os ícones dos anos 1980 da fantasia e ficção: os filmes de Steven Spielberg, as obras de Stephen King, as histórias dos X-Men (quem aí sabe o que acontece em X-Men 134?), a trilha sonora que remete não só a clássicos da época, mas também aos filmes de John Carpenter, e obviamente, Dungeons & Dragons.

Claro, teria de haver uma razão para uma postagem sobre a série aparecer por aqui, e a razão é essa: Dungeons & Dragons! Os garotos que protagonizam a série não são apenas amigos, eles são também aventureiros, isso é, um grupo de RPG que passam várias horas juntos divertindo-se com o D&D. A série já abre com uma partida de RPG, e praticamente encerra-se com outra. Poucas vezes jogadores de RPG foram tão bem representados no cinema ou TV, tudo o que se espera está lá: desde as sessões de 10 horas de jogo, até os comentários sobre os atributos de alguém, e a referência a "como daquela vez em Bloodstone Pass".

The Demogorgon!

Aqui em casa há uma piada recorrente de que os personagens de filmes se dão mal porque não jogam RPG, o que os leva a fazer escolhas que jogadores de RPG nunca fariam numa situação similar. A série de certo modo prova nossa teoria, com as crianças agindo praticamente o tempo todo como jogadores de RPG agiriam em uma aventura: planejando, se preparando, trabalhando em equipe, e ao melhor estilo old school, fugindo quando a coisa fica perigosa.

Stranger Things é uma série instigante, divertida, e que consegue reproduzir perfeitamente o clima dos grandes clássicos da época que tenta simular. Se você gosta do tipo de filmes que a série homenageia, recomendo você largar tudo agora mesmo e ir assisti-la. Se você não sabe se gosta ou nem conhece muito sobre eles, assista e descubra, e se curtir, recomendo uma lista de filmes na mesma pegada que lhe trarão algumas excelentes horas de diversão.

O Ídolo da Semana

O ídolo desta semana já apareceu por aqui no passado, mesmo assim vale à pena ser revisitado:

Atentem para o detalhe ao fundo, da criatura representada pelo ídolo saindo de dentro do vulcão!

Essa imagem é a versão completa da ilustração utilizada no livro Deepest, Darkest Eden - New Tales of Hyperborea, lançado pela editora Miskatonic River Press em 2013.

Quando postei ele aqui da primeira vez, mostrei apenas a parte que formava a capa do livro, mas a ilustração integral é muito mais legal.

domingo, 17 de julho de 2016

Stellar Adventures: O RPG Espacial das Aventuras Fantásticas!

Ultimamente tem havido uma febre espacial e vários RPGs tradicionalmente de fantasia medieval (principalmente jogos D&D-like ou da OSR) estão lançando versões futuristas de seus sistemas. Um exemplo destas versões espaciais de jogos de fantasia é o Stellar Adventures.

Stellar Adventures é a versão adaptada a aventuras espaciais futuristas do Advanced Fighting Fantasy, o jogo de RPG das Aventuras Fantásticas, a famosa série de livros-jogos.

A 2ª edição do Advanced Fighting Fantasy foi lançada a alguns anos atrás pela Arion Games, e dado o número de livros-jogos da série Aventuras Fantásticas de temática futurista (A Nave Espacial Traveller, O Planeta Rebelde, As Coligações de Kether, Robô Comando, etc), nada mais lógico do que criar uma adaptação do sistema para esse gênero.

A Arion Games lançou uma campanha de financiamento coletivo no Kickstarter para a criação do jogo, que promete ter 11 capítulos, regras totalmente compatíveis com seu jogo-irmão de fantasia medieval, e parte da arte interna dos livros originais da série Aventuras Fantásticas.

No momento Stellar Adventures já foi financiado, mas ainda há 55 horas (enquanto escrevo esta postagem) para entrar no financiamento e garantir um exemplar.

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Novas Metas Reveladas na Pré-Venda da Kimeron

Como vocês já sabem, a Kimeron Miniaturas está com a pré-venda das peças de cenário 2016 em aberto, e todos os participantes que comprarem mais de R$ 300,00 em peças receberão brindes conforme o total de vendas forem batendo determinadas metas.

Até agora apenas 4 metas e brindes haviam sido reveladas, mas agora a Kimeron revelou mais 2 novas metas:


E como podemos ver na imagem acima, 5 brindes já estão garantidos. Ao total devem ser 9 metas, 3 das quais ainda devem ser reveladas em breve.

A pré-venda da Kimeron Miniaturas vai até o dia 07/08/2016.

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Redbox Anuncia Fim de Seus Produtos Digitais

Hoje é um daqueles dias cheios de notícias bombásticas e inesperadas.

A Redbox Editora anunciou algumas mudanças em seu modelo de negócios, e isso inclui o fim da venda de versões em PDF de seus produtos. Ao que tudo indica, ainda haverá algum espaço para produtos digitais da editora, mas a forma como isso acontecerá ainda é incerta. Só se sabe que não haverá mais venda de PDFs.

Produtos digitais gratuitos em PDF ainda poderão ser encontrados, mas não mais na loja da editora, e sim apenas nas páginas dos jogos, nas sessões de downloads.

Mas não é só isso, a editora anunciou também o fim da venda de produtos de terceiros em sua loja virtual. O que é uma pena, pois alguns parceiros da Redbox comercializavam exclusivamente por esse canal.

Por fim, essas mudanças todas acarretarão numa mudança na loja virtual da editora, já que boa parte da estrutura da loja antiga era destinada à venda de produtos digitais, o que não será mais necessário. O que implica no necessário recadastramento de todos os clientes na nova plataforma (o que deve ser feito por cada um dos clientes individualmente). Mas a boa notícia é que a nova loja virtual da Redbox já está no ar!

Mudança no Local da World RPG Fest 2016

EXTRA! EXTRA! Notícia de última hora: o local que abrigará a World RPG Fest 2016 foi alterado!


O novo endereço do evento é:

Faculdade Opet Rebouças
Avenida Presidente Getúlio Vargas, nº 892
Bairro Rebouças
Curitiba-PR

De acordo com a organização do evento, a alteração de endereço visa melhorar a visibilidade do evento e atrair mais o publico relacionado a tecnologia (um dos focos da Faculdade Opet).

Eu particularmente não reclamo, acho o novo endereço muito mais acessível, o que facilita a participação das pessoas no evento.

terça-feira, 12 de julho de 2016

Plane Shift: Innistrad - É o Segundo Cenário de Magic Para D&D 5ªed!

Quase três meses após a primeira iniciativa do gênero, hoje a Wizards of the Coast liberou gratuitamente mais uma adaptação em PDF de um cenário de Magic: The Gathering na versão digital da revista Dragon deste mês. Desta vez trata-se de Plane Shift: Innistrad.

Para aqueles que estão por fora, Innistrad é um cenário de horror gótico onde se passa a história contada nos blocos Innistrad (lançado nos anos 2011-2012 e incluindo as coleções Innistrad, Dark Ascension e Avacyn Restored) e Shadows Over Innistrad (lançado neste ano de 2016 e incluindo as coleções Shadows Over Innistrad e Eldritch Moon) do card game Magic: The Gathering.

O documento de 40 páginas, assim como seu antecessor, foi pensado para ser utilizado em conjunto com o livro The Art of Magic: The Gathering — Innistrad, um artbook que descreve em maiores detalhes o cenário, sem nenhum conjunto de regras associado. Mesmo assim, o artbook não é necessário para utilizar o suplemento, já que o mesmo traz uma breve introdução à história do cenário e seus pontos mais importantes.

Em Plane Shift: Innistrad temos a descrição de etnias humanas especificas do cenário (via de regra, não há semi-humanos em Innistrad), um novo background (Inquisidor), descrição da principal religião do cenário, e um grande aprofundamento nos principais tipos de criaturas do cenário (vampiros, lobisomens, espíritos, zumbis, constructos, demônios, anjos e bruxos).

Além disso, há todo um capítulo dedicado a ajudar o mestre a incluir a campanha Curse of Strahd dentro do cenário - capítulo esse intitulado Curse of Innistrad.

O suplemento é muito bom, tanto para aqueles que tem e intenção de situar suas campanhas no cenário, quanto para aqueles que desejam algumas boas ideias para usar em suas campanhas de Ravenloft.

E para quem tem mais curiosidade sobre o processo de criação desse suplemento, há uma entrevista com o autor James Wyatt a esse respeito no site io9.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...